TRADUTOR DE IDIOMAS

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Leia agora o comentário mais recente do Blog Diário da Mãe de um Anjo.

domingo, 31 de janeiro de 2010

AS FASES DO LUTO - 10 MESES DE LUTO


Quando as pessoas lêem sobre o luto, tem todas as fases que a pessoa passa, mas vou dizer o que passei até agora, minhas fases, tenho certeza que na prática pode ser diferente dos livros, e uma mãe compreende a outra em sua dor, as reações são muito diferentes, não podemos julgar nenhuma reação, porque só quem passa por uma dor tamanha desta para sabe o que vai em seu coração, assim que eu soube, fiquei na fase do choro dia e noite, acordava a noite chorando, passava o dia todo chorando e ia sempre no cemitério, desde o dia que ele se foi prometi para ele que iria tentar transformar toda minha dor em amor e que sua morte não iria ser em vão, fizemos terço em casa 07 dias seguidos, todas as noites, no final do terço eu falava o que se passava em meu coração, cantava para ele, fazia homenagens para ele, cuidei de sua missa de sétimo dia, mandei fazer muitas camisetas para os amigos e escolhi o marca texto com uma oração que iria dar para ele, na verdade minhas amigas que escolheram este marca texto para mim e que mandaram fazer as primeiras camisetas, receber os amigos nesta hora é muito importante, eles nos ajudam demais, nos colocam de pé, tem mães que não querem comer, eu começei a comer demais porque fiquei muito ansiosa e acabei engordando, o choro é constante, a dor é tão grande que pareçe que o coração vai se partir ao meio, depois vem a ansiedade de ver a realidade, o sofrimento se torna mais intenso porque vemos que a pessoa não vai voltar mais, tem mães que não se desfazem das coisas de seus filhos, no meu caso dei suas roupas para pessoas pobres porque era isto que ele gostaria e fiquei com algumas, dei para amigos bem chegados também brinquedos e peças de roupas, começei a responder todas as mensagens de orkut e fiz o blog, começei a escrever, fiz o vídeo para passar na missa de sétimo dia e falei na missa também, ele recebeu homenagens lindas em sua missa e os amigos sempre presentes, fiz um quadro lindo dele e entreguei em seu colégio onde elas( as freiras) carinhosamente colocaram em um lugar bem vísivel para todas as crianças verem, recebi todas as homenagens que fizeram para ele, a ansiedade continuou e aí vem um sentimento de culpa porque eu era rígida algumas vezes com ele, ele era muito educado e humilde, e eu não admitia ele fazer diferença entre ninguém, neste ponto eu não tinha problemas, mas era rígida no estudo, ele só tirava notas muito altas, era muito responsável, sempre vem um sentimento de culpa por alguma coisa mesmo sem termos culpa de nada, aí vem o sentimento de vazio, um buraco profundo, sem luz nenhuma, sem vontade de fazer nada, sem ânimo para tudo, para passar um batom eu demorei 06 meses, eu era muito vaidosa, o blog me ajudou muito e ainda me ajuda demais, começei a assistir filmes bíblicos apesar de sempre ter sido muito religiosa, começei a ler mais livros sobre a morte, sobre o sofrimento, li livros católicos, espíritas e evangélicos, sou muito aberta a todo tipo de conhecimento, fazemos um terço todos os meses até completar um ano, no dia 27 do mês que vem vai ser nosso último terço, depois a missa de um ano, aí vou parar os terços especiais com homenagens, começei a preparar a sepultura dele, queria um lugar onde as pessoas chegassem e levassem uma mensagem e se sentissem em um cantinho especial, e assim foi, cuidei de todas as coisas pessoalmente, o primeiro ano é o mais difícil, todas as datas especiais a gente pensa que não vai conseguir passar por elas, se elas não pudessem existir para nós era melhor, tem muitas mães que pensam em tirar suas vidas, não foi diferente para mim e olha que tenho muita fé, teve uma vez que fui dar o primeiro passeio sem ele e quando vi estava quase no fundo da praia de óculos, saída de banho e chapéu, pensei naquele momento que não estaria sendo digna do meu filho e recuei e nunca mais pensei nisto, assim eu não o encontraria e não iria ter cumprido minha missão na terra, meu momento não tinha chegado, mas a dor é tanta que uma mãe morre junto quando morre um filho, nos deparamos com uma nova realidade, onde a pessoa amada não está mais caminhando ao nosso lado, olhar o carro e não vê-lo atrás no banco do carro, não ter mais o filho querido para buscar no colégio, olhar suas coisas, se preocupar com ele, a vida fica sem sentido, hoje depois de 10 meses ainda não superei totalmente, nunca vou superar, mas consigo sorrir com as pessoas, quando vem a vontade de chorar, choro mesmo, não tenho vergonha, as lágrimas nos ajudam na dor, no recomeço, as lágrimas lavam nosso coração, tenho uma grande fé e esperança que foi a vontade de Deus, compreendemos apesar de ainda não aceitarmos, a aceitação vem com o tempo, com as orações, eu me jogo nos braços de Deus e uso meu sofrimento para me tornar uma pessoa melhor, a revolta é a pior coisa que podemos fazer, assim não conseguimos caminhar novamente, sei que fui mãe de um anjo, tudo o que faço é para me sentir mais perto dele, eu gosto muito de viajar, mas para lugares onde tem natureza, no blog tem postagem de minha primeira viagem sem ele onde apareçeu sua marca que é o arco-íris várias vezes, gosto de abrir meu coração para sentir sua presença, mas quando estamos sofrendo é muito difícil aconteçer isto, as fases do luto podem ser muito diferentes, depende de cada pessoa, só sei de uma coisa, os sentimentos são iguais, a dor da perda de um filho é a maior dor que um ser humano pode ter em sua vida, os amigos e a família são muito importante neste momento, vou em minha psicóloga até hoje, ela me ajudar a ter pensamentos mais racionais, a aceitar a realidade e confesso que tomo remédio a noite para me acalmar, eles nos ajudam muito neste momento, depois de um tempo vou colocar mais sobre minhas fases do luto, mas digo para todas as mães e pais, tentem fazer coisas que se os seus filhos tivessem vivos, poderiam se orgulhar de nós, então vamos amar mais, ajudar mais, ser mais humildes e aceitar a vontade de Deus como inquestionável, temos uma alegria, saber que vamos nos reencontrar, como será lindo nosso reencontro e para nunca mais nos separarmos.

5 comentários:

Anônimo disse...

faz um mês hoje que meu filhinho Caio descansou, com um ano e quinze dias.... e me ajudou mto ler suas palavras... GraÇas a Deus pela esperança de reencontrarmos nossos filhos e nunca mais nos separarmos... Estarei orando por vc

Anônimo disse...

Oi Ivonete,eu sou a cristina q em um dia era a mãe mais feliz e orgulhosa e em um minuto a mais destruida q vc possa conhecer pois é assim q me sinto,vou contar o mais breve possivel meu sofrimento.À anos atras engravidei do meu primeiro filho,foi uma gravides otima se conplicaçao,quando passei mal para ganha-lo fui para o hospital,o medico me internou e fiquei 13 horas em trabalho de parto,ja não tnha mais condições de ser normal então quando o médico não ouviu mais o coração do meu filho resouvel fazer uma cesariana,mais ele nasceu parado,foi reanimado ficou 1 dia vivo e veio a falecer no horario da visita,foi uma dor horrivel,pois tudo estava preparado para receber o geovane,ao chegar em casa minha mãe lá se encontrava não estava se sentindo muito bem ,mas eu achava q era por causa do neto tão esperado,o primeiro,mas nada disso ela fez um diabetes emocional sua glicose foi a 670,o normal é até 110,ficou internada e 15 dias depois morreu.Perdi meu filho dia 31 de outubro e minha mãe dia 16 de novenbro do mesmo ano,pensei q iria ficar louca mais Deus me deu força pra continuar.Dois anos depois engravidei novamente,o medo de acontecer de novo era enorme mas confiava em Deus,tudo correu bem. O Gabryel nasceu com 4.075kg e medindo 53 cm,um bebêzão,ele cresceu saudavel e se tornou uma criança linda e muito inteligente,todos adoravam meul filho,ele falava com todo mundo,adorava jogar bola e todos faziam sua vontade,No fim do ano passado resolvemos passa as festa de fim de ano em buzios na casa de parentes,e para minha infelicidade pedi meu anjo gabryel afogado numa piscina com apenas 3 aninhos de vida,me sinto morta por dentro choro qualze todo dia,as vezes acho q vou enloquecer de tanta saudade,tudo me lembra ele,quando vou dormi lembor dele me pedindo a benção,dizento q me amava,e isso me mata cada dia um pouco mais.a unica coisa q me conforta é saber q ele é um anjo e esta nos braços de Deus,por isso entendo sua dor amiga,jesus esteja contigo,e a certeza q nossos filhos sõa anjos do senhor,abraços

Anônimo disse...

Não perdi um filho mas a 7 meses perdi o grande amor da minha vida ele era tudo amigo companheiro bom filho e até hj é difícil levantar e saber que ele não esta mas la ,mas o que nos conforta é saber que aqui não é pra sempre e que um dia vamos nos reencontrar novamente numa felicidade sem Deus que deus possa proteger vcs 01/03/2011 18:22

Anônimo disse...

oi querida ,tnben perdi o bem mais precioso de minha vida faz 3 meses, tinha 17 anos , foi afogamento , meu deus que sofreimento ,nao consigo fazer nada ,sou evangelica ,mais mesmo assim e muito dificil aceitar,foi permissao de deus estou certa disso ,e um dia que o arcanjo miguel fizer soar a ultima tronbeta jesus voltara e os que dormem com ele ressucitarao primeiro e ele arrebatara a sua igreja , e eu irei abraçar bem forte meu bruninho e nuncaa mais a morte vai poder nos separar, e vc tnbem vai abraçar o gabriel amado bem forte e nunca mais a morte vai poder te separar dele , o que os teus olhos nunca viram seus ouvidos nunca ouviram , nem chegou ao coraçao humano e o que deus preparou para nossos fihos , e par nos tnben quando chegar a hora fica com deus bjsss . meu email é kathiafreire@gmail.com

Anônimo disse...

meu nome e claudia eu sou a mae de luto .perdi minha filha com 21 anos no ano de 2011 .perdi tudo ,so nao perdi a fe en deus .

Postar um comentário