TRADUTOR DE IDIOMAS

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Leia agora o comentário mais recente do Blog Diário da Mãe de um Anjo.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

TRABALHANDO A AUTO ESTIMA DEPOIS DA MORTE DE UM FILHO- ESTOU NO SPA MARTAN












Este tema, para quem está passando uma dor tão profunda, parece quase impossível. trabalhar a auto estima é a última coisa que pensamos. Eu não sou psicóloga e nem terapeuta, apenas uma mãe que deixa aqui registrado sua luta em superar a dor de perder meu único filho, e com esta experiência tenta ajudar outras mães que estão passando pelo mesmo problema. Recebo vários depoimentos de mães que dizem que não saem mais do quarto, que a única coisa que gostam é ficar de pijama o dia todo dentro do quarto, não gostam nem de pentear os cabelos. Na verdade, até queremos, mas ficamos sem força para nada, a vaidade vai embora e a única coisa que focamos nosso pensamento é na pessoa que partiu, nossa dor fica tão forte que acaba com nossa auto estima, para nós tanto faz estar arrumada ou bonita. Demorei 06 meses para passar um batom nos meus lábios, e eu sempre gostei de me arrumar. Nossa vida fica sem sentido para nada. Mas minhas amigas queridas, se nós não quisermos mudar de verdade, ninguém poderá fazer isto por nós, nossa força deve vir de dentro de nós, uma força de querer se levantar mesmo sem vontade. Muitas mulheres reclamam que os maridos não olham mais para elas, que não as apóiam em sua dor, mas eles como pais, também estão sofrendo tanto que a última coisa que vão fazer é olhar para nós e fazer um elogio de alguma coisa. Alguns se acabam na bebida e outros se isolam totalmente. Mas aqui deixo um apelo para as mulheres que me seguem neste blog: Vamos fazer por nós, por nossos filhos, vamos nos levantar e tentar cuidar da nossa vida, para que ela pelo menos tenha algum sentido enquanto estivermos aqui. Eu também gosto muito de ficar dentro do meu quarto e pouco saio de lá, a não ser quando viajo, mas já fui fazer um Spa que até deixei registrado para vocês aqui em outra postagem e agora estou em outro Spa novamente, desta vez em um Spa perto de casa, vou ficar 07 dias, porque eu andava até bem, mas quando minha cachorrinha ficou doente, esqueci de tudo novamente, nem liguei mais para mim, engordei de novo, só ficava dentro do quarto, porque para nós que perdemos um filho, qualquer coisa de ruim que aconteça, nossa depressão pode voltar, nós sentimos tudo intenso, uma coisa pequena pode se tornar uma coisa grandiosa, então, resolvi me levantar novamente e estou eu aqui, sozinha e cuidando da minha saúde, encontrando forças dentro de mim para melhorar minha saúde física e também minha mente. Hoje é meu primeiro dia, e estou gostando muito, achei maravilhosa as instalações do Hotel e do Spa, ele se chama Martan Spa, o endereço na internet é www.martanspahotel.com.br, e o telefone é 91-3184-8600. Já fiz até sauna e massagem, tem uma linda academia e uma piscina aquecida maravilhosa onde fazemos a Hidroginástica. Tenho certeza que vou sair melhor daqui, vim renovar minhas forças, o importante deste momento que tiramos para nós mesmas não é só emagrecer, é para pensarmos melhor em nossa vida, buscarmos força interior, tirar um pouco o foco da dor do pensamento no que perdemos. Se levantar e vir para cá, também é um sinal de busca de melhora, de estar bem comigo, eu choro , mas levanto, não desisto, caí por um tempo e estou aqui de novo, sei que é difícil, mas nós devemos tentar se levantar, vamos fazer isto por nossos entes queridos que se foram, eles precisam de nossa força, de nossa coragem. Trabalhar a auto estima, pode ser dentro de casa mesmo, faça a unha, arrume você mesmo seu cabelo, ou deixe fazerem por você. Lembro que a primeira vez que fui cortar o meu cabelo e precisei sentar em uma cadeira de salão, chorei o tempo todo, mas voltei de novo, e de novo, e sou teimosa, choro quando quero e quando dá a vontade, mas eu me levanto e vou novamente tentar, e é assim que não morremos juntos com nossos filhos, tentando, insistindo, buscando forças dentro de nós.

4 comentários:

CAROL disse...

Oi, me chamo Carolina e há 2 semanas meu 1º filho faleceu, depois de 9 dias de nascido. Durante minha gestação descobri que ele teria que ser operado logo após seu nascimento pois tinha uma hernia diafragmatica. Depois de 5 dias de nascido ele operou, e a cirurgia foi um sucesso, porém, seu pulmão não estava completamente maduro, e ele faleceu devido a hipertensão pulmonar. Meu filho tão amado Rodrigo. Estou muito triste, pois ele foi muito desejado e agora que voltei para casa sem ele me sinto perdida. Converso diariamente com ele e lhe peço força para superar a dor que tem dentro do meu peito. Tenho 32 anos e meu marido 33. Estamos dispostos a ter mais filhos assim que eu puder engravidar novamente. Ainda estou de resguardo e ainda sinto a presença dele forte demais em meu corpo. Amiga, me ajuda a superar minha perda. Beijos com carinho Carol.

Aline disse...

É Ivonete, você tem razão, por mais que tenhamos apoio da família e amigos ,deve partir de nós a coragem para tentar seguir em frente. Sabemos mais do que ninguém o quanto dói ter que continuar.Mas infelizmente a nossa dor não faz o mundo parar. Continuamos tendo nossas tarefas diárias, e seria injusto também deixarmos tudo para outras pessoas cuidarem para podermos ficar deitadas chorando o dia inteiro desejando morrer. Em muitos momentos é só isso que conseguimos fazer, mas chega uma hora que isso se torna inviável. Então vamos tentando, um dia de cada vez, reorganizar nosso dia a dia para que seja pelo menos suportável. Foi muito boa a sua iniciativa de ir para um spa, cuidar um pouquinho de você, faz muito bem. Desejo que você tenha uma semana de muita paz, aproveite bem a sua temporada por aí, e depois nos conte como foi.
Abraços,
Aline(do blog wwwamoresaudade.blogspot.com)

Eliane disse...

Olá Ivonete. Que bom que você está num SPA cuidando da sua autoestima. Essa semana está sendo muito dificil para mim, pois a saudade que eu sinto da minha mãe que já se foi há quase dois meses, bateu em mim e dessa vez com força total, a minha vontade é de ficar trancada dentro do meu quarto sem ver ninguém, sem falar com ninguém, de não me levantar nem para comer. Eu não imaginava que estava tão perto da minha mãe partir, eu não consigo me conformar com essa perda, fico me perguntando:"Meu Deus porque o Senhor levou minha mãe de uma maneira tão abrupta, onde o Senhor estava quando aconteceu aquele acidente com ela, porque o Senhor não a livrou daquela tragédia já que ela era Sua serva?", e me faço uma série de perguntas das quais não consigo obter nenhuma resposta. As vezes fico revoltada porque minha mãe estava cheia de saúde, ela era muito feliz, nós éramos muito amigas. Eu tinha tanta coisa para falar pra ela, mas não tive tempo, agora só me resta a saudade, a saudade que é devastadora, que queima meu coração, que me dar vontade de gritar de tanta dor. Só você e as pessoas que já passaram por uma grande perda são quem conseguem entender o que eu sinto. Desde o dia 14 de abril de 2011, eu não sou mais a mesma pessoa, eu era uma pessoa alegre, cheia de vida, assim como minha mãe era, ela me completava, para mim só em tê-la comigo já era motivo de mim sentir feliz, mesmo tendo marido e um filho (como já lhe falei dele) eu me sinto sozinha, sem ninguém, sem vontade de viver, não vejo graça em nada. Eu não consigo olhar as fotos da minha mãe, porque eu fico mais triste ainda, eu não sei se um dia terei coragem de olhar as fotos dela. É engraçado que a gente nunca imagina que vamos passar por essa situação de perder uma pessoa querida, sempre imaginamos essas coisa só acontece com o vizinho, era o que eu pensava, que minha mãe ia viver bastante, mas o destino mudou nossas vidas, eu fiquei com muito medo do destino, pois ele sem nos pedir licença muda nossas vidas, depois nos convida a rir ou chorar. Ivonete muito obrigada por ter criado esse blog, pois se ainda estou de pé, reaprendendo a caminhar de novo é por causa de você, do seu blog, muito obrigada por abrir esse espaço e permitir que as pessoas desabafem aqui. Muito obrigada mesmo. Um abraço!!Eliane

(¯` · ._ ©å®ø£¡ñå disse...

Olá! Carol, eu tbm me chamo Carol e perdi meu filho a 10 dias da mesma forma que vc gostaria de conversar com vc. Meu filho faleceu 5 dias depois de nascer. tbm estou de resguardo sem meu menino. Te aguardo.

Postar um comentário