TRADUTOR DE IDIOMAS

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Leia agora o comentário mais recente do Blog Diário da Mãe de um Anjo.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

ARRUMANDO O CORPO DE UM FILHO MORTO

Acabei de receber uma pergunta de uma pessoa do blog como foi que eu fiz para arrumar o corpo de meu filho querido e sentir sua pele já gelada, e eu respondo: Não arrumei, quando ele partiu eu estava no hospital e recebi a notícia quando estava dentro do quarto do hospital, fiquei completamente desnorteada, parecia que eu não estava neste mundo, não fazia parte dele, só chorava, não pensava em nada, tive que ser amparada por várias amigas que me colocaram em um carro e me levaram no colégio dele para esperar o corpo dele que foi velado na quadra de futebol onde era o lugar onde ele mais amava ficar. Mas tive duas amigas maravilhosas que vestiram meu filho com todo amor e carinho, com as roupas que eu pedi, elas deixaram ele muito lindo, vestido de jogador, e quando recebi seu corpo aí sim eu o beijei, abraçei muito e senti sua pele gelada sim, mas na verdade, nem prestei atenção nisto, só queria beijá-lo e passar a mão por entre seus cabelos tão lindos. Hoje me arrependo muito de não ter ficado com ele o tempo todo, de não ter corrido onde ele estava e ter vestido eu mesma meu filho e de não ter saído de perto dele nem um minuto, me arrependo muito, mas como disse eu não estava neste mundo, estava morta por dentro. Não vou mentir, sua pergunta mexeu comigo e me deixou mal, mas eu respondo a todas as perguntas que me fazem neste blog, nunca deixei de responder a nenhuma, e se alguma mãe teve uma experiência que queira compartilhar conosco em relação a isto, pode deixar registrado aqui ok. Não foi só a pergunta que mexeu comigo hoje, também fui falar em uma escola de manhã e vi tantas crianças lindas ouvindo falar sobre meu livro e sobre ele, saí de lá muito triste, queria tanto ver meu filho entre estas crianças, confesso que hoje estou muito mal, de verdade, queremos ser tão fortes e somos tão fracas. Me perdoem, hoje não estou nada bem. Um abraço a todos.

13 comentários:

Andreia disse...

Deus meu como isso é horrivel eu me lembro da minha filha geladinha...mas que pergunta desse seguidor, me perdoe mas não gostei e sei como vc esta se sentindo.
Amiga quanto a vc ver as cças e querer seu filho lá? Imagino sua dor, mas foi com a partida dele que surgiu seu livro...sua história do verdadeiro amor por um filho..
Fica bem tá, e um beijo no seu coração

Anônimo disse...

Olá!!
Ivonete, estou acompanhando seu blog algumas semanas já. Não lembro como cheguei até aqui...mas quando vi esta foto linda do Gabriel me chamou a atenção. Coforme eu ia lendo ficava mais anciosa em saber da historia de vcs, senti seu orgulho de ser mãe de um Anjo tão especial a cada frase em que eu li.
Sou mãe de um lindo menino que se chama Gabriel, ele tem 3 aninhos. Passei por muitas dificuldades, pois tive 2 abortos expontaneos, na segunda gestação eram gemeos (2 meninos). Ambas gestações eu já estava com 6 meses. Com isso quero dizer que entendo um pouco do que vc diz pois eu tbm me "pego" as vezes pensando/comparando como meus filhos estariam hoje.
Quanto ao post de hj achei um pouco indelicado a pergunta de seu leitor, acho que foi um pouco forte demais. Mas força querida, saiba que admiro sua força, e desejo que vc continue fazendo o bem e seja feliz pois vc tem um Anjo Iluminado acompenhando seus passos!
Um grande bjo

Lu e Gabriel

Luciana disse...

Olá Ivonete! Tenho acompanhado seu blog a algum tempo. Agradeço a Deus todos os dias porque tenho meu filho aqui do meu lado. Imagino a sua dor porque sou mãe e sei que o amor que sentimos é pleno, incondicional, infinito. Desejo do fundo do meu coração que Deus lhe conforte de alguma forma, apesar de saber que é impossível acalentar o coração de uma mãe que perde seu filho. Obrigada por que através do seu blog, pude ver muitos erros que cometi com meu filho e agradeço porque ainda posso corrigi-los. Obrigada por ajudar outras mães de anjo e por ser um exemplo para tantas mães que podem desfrutar da companhia de seus pequenos! q Deus te abençoe
Luciana

Anônimo disse...

Achei a pergunta muito inoportuna,principalmente porque para nós mães não importa se nossos filhos estão vivos ou já partiram,o que importa é que são e serão sempre nossos filhos.Ivonete,assim como voce também me arrependo amargamente de não ter estado ao lado de meu filho quando recebi a trágica notícia,mas só que naquele momento meu cérebro se recusou a aceitar tal fato,e eu comecei a expulsar as pessoas dizendo que era mentira,não tinha amenor condição de aceitar tal fato.Hoje me arrependo amargamente,deveria ter ido até onde ele estava,ficado com ele o tempo todo,mas meu corpo não tinha amenor condição para isso.Até hoje não aceito que digam que meu filho (MORREU),digo apenas que ele foi fazer uma grande viagem e que espera por mim quando eu puder ir.Já pensei muitas e muitas vezes em antecipar essa viagem.Recentemente bati com o carro e foi uma batida brusca contra uma árvore na qual o meu carro deu perda total,mas não fiz por querer,não sei mesmo o que aconteceu,apenas hoje sei que senti talvez o que ele tenha sentido,então a minha filha mais nova me disse:Voce só iria ficar mais longe dos tres:dela,da irmã e que o irmão jamais me perdoria principalmente por abandona-la.Não fiz por querer,mas não tenho mais a menor vontade de viver,estou chegando no meu limite e pedindo muito a Jesus que não me deixe fazer nada,pois estou por um triz.Voltando ao corpo gelado quero dizer uma coisa aqui.Tenho uma amiga que perdeu o filho,já faz muito tempo e ele era caminhoneiro e estava muito distante daqui e naquela época as coisas eram mais difícies,resumindo o corpo do filho dela só chegou muitos dias depois,num caixão lacrado e um dia ela me disse:Voce consegui abraçae e beijar seu filho e eu nem isso.Agora respondo a amiga não importa de que jeito esse filho fique,o que importa é que a gente(Maes)os amamos muito,muito mesmo para sempre.Rezem por mim que na medida do possivel continuarei rezando por todas nós.

Anônimo disse...

Senhora não tenho muitas palavras para dizer mais deixo aqui meus sentimentos e tenha certeza seu filho está sempre ao seu lado e sempre que vc fica triste e chora ele não vai gosta tenta reagir sei que não é facil mais você não pode esquecer dos outros filhos que você tem.
Que Deus te abençoe a você e sua famila

Abraços,

Patricia disse...

Ah que pergunta mórbida...ele é pai? Isso foi mórbido...então é só ele imaginar tocar o corpo do filho dele frio e já sem movimento e sentir o desespero sozinho, e ainda pela sorte dele só na imaginação.
Nós beijamos o rosto dos nossos filhos mas sinto decepcionar o sr. Mórbido, mesmo que os rostinhos e corpinhos dos nossos filhos já não estejam mais quentinhos, é só aproximarmo-nos deles mesmo ali, com nosso amor de mãe, e parece que somos só nós e eles, e não sentimos frieza alguma, porque a frieza que ele se refere é simplesmente física, e nós temos o coração tão aquecido por nossos filhos que nosso amor é superior a tudo. Mais um aviso aos mórbidos curiosos: Deus não gosta menos de nós do que de vocês, e enquanto estamos neste mundo, todos estão sujeitos a tudo. E como dizia Jesus:"Cuidado com o que dizes."
Por coincidência, minha postagem de hoje é perfeita para esse tipo de gente.
Ivonete, um beijo minha amiga.

Patricia disse...

Amiga: algumas perguntas merecem ser ignoradas.

janaina disse...

Ivonete, comecei a escrever e parei..agora voltei de novo...pra mim, 1 ano e 10 meses sem meu guerreiro Robert, gravida atualmente de 9 meses de minha nova estrela Rhana. Tendo que conviver com essa dor da saudades e o desafio de transformar esta dor em amor, para ajudar minha filha que esta chegando....como e dificil, pois ele E MEU GRANDE AMOR...lembro de cada segundo, foi um cancer no sistema linfatico, com apenas 3 anos de idade...ele se foi, nao reagia a quimio...processo mto doloroso, e nos temos algo em comum, Robert nasceu em 27-03-06 e faleceu em 09-11-09...Nunca me esqueço e hoje vivo fazendo aquilo que ele gostaria que eu fizesse....vamos juntas dividir nossa dor...tentarei passar esse amor a frente, esperando o dia do nosso grande reencontro, que e certo. Força para vc....e pra nos...estou em nova prova...que Jesus me ajude!beijos...

Patricia disse...

Janaína,
Um filho nunca substitui outro e parece que você está bem consciente disso, isso já é um grande motivo para honrar tanto o Robert quanto dar boas vindas à Rhana, mesmo em sua imensa dor, você mostra lucidez em não confudir as coisas. Você na verdade Janaina, sempre terá um casalzinho, porque ele sempre será seu filho, e a Rhana, sempre terá um irmão para cuidar dela lá do céu. Eu e meu irmão somos muito amigos, mas sei que este elo não é apenas de sangue, é de AMOR, e tenho certeza que os dois já se conhecem e se amam. Que Rhana venha com Deus, e o irmãozinho Robert ao lado de Jesus jamais deixará de ser para os pais nem para ela quem é todo irmão: amigo e protetor. Deus te abençoe, amiga na saudade, um dia todos estaremos juntos aos nossos amados.

meu perfil disse...

janaina, eu tambem perdi minha filha aos trinta e dois anos, com cancer no colo do utero vamos dizer melhor o medico com quem ela se tratava nao descobriu a tempo. Hoje so culpo ele mais deus sabe o que faiz ela deixou dois anjos o Kaua com sete anos e seu irmaozinho com tres o Vinicios.Feiz agora dia vinte sete nove meses.Meus netos que acupam minha mente e me ajuda a continuar minha jornada, por isso amiga felicidade pelo bebe que esta por chegar,que deus possa te proteger se quiser me adicionar meu okurt esta como Silvania geraldes, me adiciona para conversarmos. bijos..........

meu perfil disse...

Silvania pra Ivonete, amiga acho que voce nao deve se arrepender por nada que voce deixou de fazer pelo seu filho,eu tambem nao tive condicoes de vistir minha filha, nao tive condicoes de passar a noite com ela no velorio,as vezes fico penssando que podia ter ficado mais ao lado dela, amiga ela ficou no hospital quinze dias e essetempo todo eu estava ao lado del. Acho que estas perguntas abisurdas acho que voce nao deve nem responder so nos que sabemos que estamos passando nesses momentos. BEIJOS TE VEJO NO OKURT..........

Anônimo disse...

oi Ivonete,ha variios dias acompanho o seu blog,estava buscando consolo e acabei me deparando com sua história,muito parecida com a minha.Ha exatamente 2 meses e 17 dias perdi meu unico filho ,seu nome era victor Hugo carvalho, ia completar 16 anos agora em novembro e ainda estou sem consolo,sem resposta,querendo buscar forças nem sei onde..É muito dificil o que estamos passando.Eu queria e daria tudo por o meu filho está perto de mim.Meu filho me deixou,mas estive todo o tempo ao seu lado,mesmo na hora de vestir e de tbm estar morta naquele momento,eu busquei forças por ele,meu unico amor maior.Hoje um pedaço do meu coração esta morto,mas procuro viver por ele,pois ele no gostava de me ver chorar.Só Deus sabe a falta que ele me faz.

Anônimo disse...

Nossa que triste, eu tenho um filho que vai fazer 6 anos, e hj vi seu blog me fez ver a vida com outro sentido, quando li sobre a morte de seu filho que paecia ser tao sadio, fiquei paralisada....corri em seguida e abracei meu filho, sabe me deu um medo de perde-lo...admiro sua luta, vc realmente e muito guerreira posso imaginar sua dor de sentimento utando todos os dias contra seu proprio desespero de perda...deixo aqui meus sentimentos que Deus nunca deixe vc ficar sozinha!
Hoje AMAREI mais ainda meu filho, participarei mais ainda de todos os detalhes que vc mencionou esta arrependida de ter feito mais enuanto havia tempo, fica com Deua minha querida e que o nosso Senhor te conforte sempre, te ajude a superar todos os dia essa imensa dor!
beijos!

Liana Patricia Lima Verde

Postar um comentário