TRADUTOR DE IDIOMAS

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Leia agora o comentário mais recente do Blog Diário da Mãe de um Anjo.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO PARA CONTINUAR A VIVER DEPOIS DA MORTE DE UM FILHO?

Achei interessante abrir esta postagem para todas as mães que já passaram por isto, deixar aqui a sua ajuda, o que fizeram ou estão fazendo para tentar melhorar depois da morte de um filho, como sobreviver? como continuar a caminhar? Acho que podemos aprender muito umas com as outras, com as experiências de quem já passou a mais tempo por isto, mas quero deixar registrado aqui o que estou fazendo: Fiz o blog que me ajuda muito, assim escrevo tudo o que estou sentindo sem medo de ser julgada, compartilho minha dor com milhares de pessoas que passam por aqui todos os dias e saindo de minha dor eu aprendo a crescer espiritualmente quando vejo que milhares de pessoas sofrem pela perda de alguém e que não aconteceu apenas comigo, aprendo muito com os comentários. O orkut também me ajuda muito com as mensagens que recebo diariamente, enfim a internet toma um pouco de meu tempo. Eu gosto de assistir filmes em dvd, sou apaixonada por cinema e sempre que posso mesmo sem vontade eu vou. Faço orações e estou sempre lendo um livro, aprendo muito com os livros e quando estou mal, gosto de ouvir músicas religiosas que falam de fé, de amor, de esperança, elas me ajudam a superar. Converso com pessoas de minha família e elas me ajudam, choro quando sinto vontade e as lágrimas lavam minha alma. Viajo muito, assim mesmo sem vontade, estou sempre vendo coisas diferentes, aprendendo, conhecendo pessoas novas, países novos e culturas diferentes

19 comentários:

meu perfil disse...

verade amiga todos dizem que so o tempo, mais fez nove meses ontem que perdi minha Elizangela e cho todos os dias mais como ja falei com voce no orkut ela deixou dois filhos e sao eles que me deixam dar vitoria pra essa vida continuar, a cuidar de seus anjos que aqui ficaram, e mais um casal de netos da minha filha Renata, e tenho a minha filha Kamila ainda solteira que me ama muito e se preocupa comigo, nao pode me ve chorando que tenta me conforta.E busco amiga muitas forcas em deus, escuto musicas evangelicas que falam muito de deus, pra voce que so tinha um filho imagino o quanto e dificil pra voce.Mais sei que deus vai te consolar e te dar forcas. BEIJOS.........

Anônimo disse...

Não perdi um filho, perdi um amor. Ele desistiu de sua própria vida e pegou a todos de surpresa. Fazem 3 meses, e lembro dele como se ainda o visse. É uma dor tão grande. Dizem que esta dor passa...eu estou a espera.A saudade é absurdamente imensa!Tem horas que me falta o ar, quando relembro os momentos que tivemos,a garganta então, dói muito, porque fico prendendo o choro.Não aguento mais chorar.Só Deus pra nos ajudar. Adorei seu blog minha querida. Paz de Cristo em teu coração.

RICARDO disse...

A todas as mães e pais que perderam seus filhos.

Isto não é um adeus, é um até breve ! Com certeza voces se re-encontrarão.

Não sou casado, não tenho filhos, mas ao ler varios depoimentos de mães que perderam seus filhos, não tem como não se emocionar

Realmente deve ser uma dor, um vazio indescrítivel.

Não podemos saber as razões de DEUS para nos levar um ente querido, mas talvez com isso ele quer deixar uma mensagem para todas vocês:

FAÇAM SUA VIDA VALER A PENA ! EXISTEM TANTAS COISAS BOAS QUE PODEMOS FAZER AQUÍ NA TERRA PELOS OUTROS, PELA NATUREZA, PELOS ANIMAIS ! VOCES NÃO PODEM FICAR PARADAS , SABEM QUE A DOR É GRANDE, MAS PENSEM NO ORGULHO DE SEUS FILHOS VENDO TODAS VOCES FAZENDO UMA GRANDE OBRA AQUÍ NA TERRA, E COM CERTEZA, QUANDO CHEGAR O MOMENTO DO RE-ENCONTRO ELE VAI DIZER A VOCES: VALEU MÃE, VALEU PAI, VOCES FIZERAM UMA OBRA MARAVILHOSA NA TERRA, ESTOU MUITO ORGULHOSO DE VOCES. FAÇAM CADA DIA DAS SUAS VIDAS A PARTIR DE AGORA VALER A PENA PARA ALGUÉM !

Muita força e muita paz pata todas voces e fiquem com DEUS

Ricardo

Rebeca Coimbra disse...

Meu filho faleceu a quase dois anos e desde então eu tenho seguido,logo que meu Kauã faleceu eu me mudei,achei q tinha que seria cruel d+ ficar na mesma casa..então desde então moro em Floripa..aqui fiz novos amigos,tenho tido uma vida mais saudavel,passeio bastante com meu marido,conheço mtos lugares bonitos...penso no meu filho todos os dias,choro qnd sinto vontade.mas nao consigo chorar na frente de ninguem..não consigo falar o q sinto..por isso criei meu blog..lá é o unico lugar onde liberto meus medos,saudades..por lá fiz novos amigos,conheci novas historias..
Tento não me sufocar dentro da dor para que meu filho não sofra me vendo trsite aqui.
Bjs Ivonete te cuida flor

Anônimo disse...

oi tbm sou mãe de um anjo a 13 anos e parece k foi ontem n esqueço minha 1 filhinha ja tenho 1 casal mas n adianta tenho um vazio em um cantinho do meu coraçao k ñ preenche so com lembrança da minha princesa ,bjs a todas ma~es de anjos assim como eu .

Anônimo disse...

Valeu,Ricardo!Tenho 35anos e quase 3 de casada.HÁ 1ano perdi uma bebe de apenas 4 dias por sérios problemas de saúde.Voltei a trabalhar após minha licença de 4meses.Fiquei revoltada E peRdi muito de mionha fè.Hoje,1ano depois,estou bem melhor,ainda choro e tenho meus momentos,mas procuro superar a cada dia.tive psicóloga por 4meses e me ajudou muito.Trabalho 8horas,e caminho todo dia cedo.OS pensamentos são muitos,mas sei que devido ao seu grave problema de saúde,minha bebe não estaria em casa comigo,e procuro pensar que se fosse p ela estar entubada ou em uma cama,eu sofreria mais.O CoMEÇo é muito difícil,só o tempo mesmo.MAS,a maior força tem que vir de vc!parei de ler blogs muito tristes e p falar a verdade nem tenho muito tempo.O trabalho me ocupa muito.penso em outra gravidez,embora saiba que naÔ irei substituir.Em outub devo começar a tentar.A melhor forma que achei p superar foi pensando na doença e limitaçoes que minha filha teria.foi melhor p ela e p a gente.Sei que è cruel<a dor è enorme,mas podem acreditar,DÁ p volta a ser feliz.E atè final do ano inicio minhas tentativas...espero ter ajudado,VC tambem pode!o tempo è de cada uma.

Anônimo disse...

Faz um ano e 10 meses que minah filha de um ano e dez meses partiu e não teve um dia que não chorei até hoje. Minha vida nunca mais foi a mesma, e tem sido horrível sobreviver. Eu nem sei explicar como tem sido, só sei dizer que nao sou mais a mesma pessoa. Ao mesmo tempo que consigo enxergar muito melhor as pessoas que REALMENTE tem dor(crianças doentes, velhinhos indefesos e maltratados), perdi a paciência com gente que tem tudo (principalmente os filhos com saúde) e ficam reclamando da vida todo dia. Está difícil para mim a convivência em sociedade e eu, que sempre fui focada e adorava trabalhar, agora não consigo mais me concentrar em nada, ainda só tenho emprego porque sou funcionária pública (com concurso e estudo), e levo todos os remédios que tomo, laudo psiquiátrico, volto umas semanas, não aguento as conversas "dos felizes", e peço licença médica de novo. Daqui a pouco acho que até da comunicação na internet vou me isolar, a não ser as comunidades e as pessoas que perderam filhos, porque muitas vezes posto algo sobre mim, não peço opinião a ninguém, não obrigo ninguém a ser meu amigo nem ler meu blog, e vem gente me chamando de depressiva, dizendo que tenho que reagir. Eu já digo que se não faz questão da minha amizade, pode sumir. Tednho tido coragem de falar muita coisa pra muita gente que não tinha. Há quem pense que é revolta, é também. Porque quem é meu amigo não necessita que me justifique.
Tenho pensado muito em morrer e até com minha psiquiatra discuti. Vou procurar outra pessoa. Ela perdeu a razão porque ela queria me receitar um remédio a mais, eu já tomo um monte, e ela parece uma estátua me ouvindo e não me ajuda em nada, só faz questão do cheque. Eu a contestei e ela disse que se eu não estava satisfeita com ela, que procurasse outra, super antiética, e é o que já estou fazendo, porque foi rompida totalmente a confiança. Acho que quem lida com a dor humana não pode ser só frio e robótico.
Bjos amiga, fique com Deus.
Patricia mãe de Carol

Patricia disse...

Desculpe, houve um erro acima por escrever rápido a frase saiu repetida:
"FAZ UM ANO E DEZ MESES QUE MINHA FILHA DE QUASE QUINZE ANOS PARTIU"
PATRICIA MÃE DA CAROL

IVONETE disse...

PARA PATRÍCIA E RICARDO: Primeiro, Ricardo, obrigada pelas suas palavras, são fortes e muito importantes para nós que perdemos a alegria de nossa vida e para vc Patrícia eu digo que tudo o que disse é o que a maioria das mães sentem e pensam, mas temos reações diferentes, não somos fortes o tempo todo, caímos e levantamos todos os dias, não precisamos mostrar que somos fortes, e muitas pessoas não nos entendem, mas nós nunca devemos deixar de tentar caminhar por eles, por amor a eles, já pedi muitas vezes para ir embora logo, mas hoje percebo que Deus tem um tempo para tudo, e meu momento vai chegar no momento certo, leio muitos livros que me ajudam, carregar esta cruz é muito difícil amiga, mas não vamos deixar a nossa esperança ser menor do que nosso desespero ok.
Fique com Deus
Abraços
Ivonete

Anônimo disse...

Para Ricardo;Obrigada pelas palavras,mas um dia quero e contar como é ver um castelo perfeito desmonorar e um imenso buraco ao seu lado abrir e voce sem nenhuma força para reagir.Obrigada mesmo,suas palavras me chegaram num momento em que estava no mais fundo desse poço.Posso não ter saido de lá,mas também não me afundei mais do que estava.Beijos amigo.Até breve.

Anônimo disse...

Patricia conta mais sobre sua filha,também tenho a minha história e consigo te entender.

selmavianagiro disse...

Oi sou Selma mãe de um anjo chamado “Felipe”
Ontem foi a missa de um mês da sua morte, e eu não consigo ainda acreditar em tudo que aconteceu em minha vida no dia 02 de novembro de 2010 descobri que meu filho de apenas 13 anos estava com câncer chamado medulo blastoma, ele operou 06 de dezembro e daí em diante minha vida era só hospital todos os dias com quimioterapias e radio. Foi uma luta de 9 meses mas eu não reclamava pois meu filho estava comigo. Engraçado como nos seres humanos somos egoísta nesta hora. Nunca pensei em um só momento que para ele o melhor era morrer e brigava com todos quando cogitavam a idéia dele morrer. Quando esse dia chegou tive que eu mesma entregar ele para Deus, pois ele não queria ir por causa de mim ele tinha muita preocupação se eu iria agüentar, hoje sei que ele me conhecia muito bem, e ele só partiu a hora que eu peguei-o nos meus braços cantei suas musicas preferidas rezei para ele e assim que falei para que ele que podia ir, pois eu tentaria ficar bem, depois de ter dito isto ele deu seu ultimo suspiro e morreu em meus braços. Hoje sei que não sou capaz de cumprir aquilo que disse a ele, choro todos os dias, larguei meu emprego e não sinto vontade alguma de continuar a viver, me sinto vazia, seca. Desde a sua morte não saio mais de casa e só me sinto bem quando estou no meu quarto perto do altar que fiz para ele junto aos cartazes que seus amiguinhos de escola fizeram. Sinto no peito muita revolta e não consigo aceitar sua partida, estou me sentindo morta por dentro e sentindo que só tenho o corpo porque minha alma já não pulsa mais dentro de mim. A dor da perda de um filho e latejante e incessante, o que nos tira o sono a fome e a vontade de viver....meu blog selmavianagiro.spotblog.com

IVONETE disse...

DE IVONETE PARA SELMA- Mãe querida, seu vídeo é maravilhoso, vou postá-lo na página principal do blog, chorei bastante com ele, infelizmente é uma realidade muito cruel as crianças que sofrem com câncer, quando vou no Hospital do Câncer A C Camargo em São Paulo como vou precisar ir novamente agora, fico arrasada vendo o sofrimento das crianças, só para retificar o seu blog é selmavianagiro.blogspot.com, sua mensagem deixarei na página principal do blog ok
Um grande abraço
Ivonete

sandra disse...

Oi Ivonete!
Exatamente hj faz 10 meses que meu filho partiu,e desde então tenho pensado muito e tentado de todas as formas pra não desistir.Sei que a vida continua pode não ser como antes e nunca mais sera,mas precisamos seguir ,tenho comigo um filho de 15 anos que espera muito de mim e assim como DEUS me confiou 2 filhos maravilhosos pra fazerem parte da minha vida não posso falhar...
A saudade que tenho do Paulinho é imensa ,tem momentos que parece que não vou suportar então eu choro muito e desabafo ,pois se assim eu não o fizer certamente enlouqueço...
Espero um dia poder falar dele sem que doa tanto e as lagrimas não sejam de tanta tristeza,mas pra mim é ainda impossivel achar graça.É importante que nós mães que compartilhamos a mesma dor permaneçam unidas dando força e encorajando umas as outras.
Fé e mta luz pra todas nós!

Anônimo disse...

Gostaria muito de conversar com mães que perderam seus filhos em acidente de carro, pois perdi meu filho Kadu as 19 anos de idade com mais 4 amigos todos de 19 anos no dia 04/03/2011, faz 7 meses, a dor é muito grande, a saudade é intensa pois era um filho maravilhoso com 19 anos não bebia, não fumava assim como seus 4 amigos também. Nossa cidade ficou de luto porque eram jovens diferentes no mundo de hoje!até hoje recebo no orkut e faceebok dele vários comentários de como ele era tão querido por todos que tiveram o prazer de conhece-lo! Se alguma mãe quiser me adicionar no Orkut é edilamarlino@hotmail.com é só colocar que viu meu comentário aqui que eu aceito, com certeza será muito bom falar, compartilhar com outras mães que também sofre pelo mesmo motivo, com carinho!

Anônimo disse...

Oi também perdi meu primogenito com 25 anos e conheço a historia desses jovens,pois moro numa cidade vizinha da sua.Também tenho uma dor insuportável,só nós mães sabemos o quanto essa dor nos consome.Sempre que posso entro nesse blog,aqui encontro um pouco de alento para o meu coraçao.Volto a falar com voce nesse blog.

Anônimo disse...

Amadas,também vivo essa dor,há quase 8 meses,meu anjo de 10 anos partiu,e logo depois dela,cerca de quase 3 meses depois minha amada mãe,mas minha fé continua inabalável,sou evangélica,e mesmo na hora do desespero fiquei firme,e se hoje estou de pé,para criar o outro de 16 anos que tenho,é graças á Nosso Pai Amado,que Ele derrame sobre todas nós,bálsamo,refrigéio,paz...e muito amor,para seguirmos em fente até a nossa hora também.Acreditem Deus sabe de todas as coisas,uma dia entenderemos.Graça e paz!
Carol/mãe de Saile,anjo de luz,filha amada e companheira.

Anônimo disse...

Amadas,para aquelas que crêem na bíblia sagrada,indepedente de religião,leiam:1 Tessalonicenses 4:13 á 18.Na bíblia encontramos consolo,e entendimento.A fé é o nosso alimento mães,nosso ar...Deus enviou Seu filho ùnico para resgate de todos nós,seu Amor é fiel,e infinito,nunca percam a sua fé e verás o final dessa história!Nele agente vençe a morte e desconheçe o tempo.
Carol/mãe de Saile,anjo de luz,filha amada e companheira .Ilhéus-Ba

Maria Aparecida de São Caetano do Sul-SP disse...

Para o Ricardo. Sempre entro nesse blog e me emociono muito, pois imagino como deve ser a dor de quem perde um filho. Porém achei muito lindo o que o Ricardo escreveu, apesar dele não ter passado por situações semelhantes, graças a Deus, ele foi muito feliz em suas palavras d ânimo e conforto e realmente a dedicação das pessoas que estão nessas situações em outras causas,neste parecer eu saliento a ajuda que podemos dar aos animais maltratados, abandonados e que sofrem tanto nas mãos dos humanos. E esses seres são tão puros como as nossas crianças, nunca fizeram nada de mal, sofrem só pelo fato de terem nascido. Parabéns Ricardo, muito sábias suas palavras. Mães queridas, pensem a respeito. Fiquem com Deus, que Ele as abençõe muito.

Postar um comentário