TRADUTOR DE IDIOMAS

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Leia agora o comentário mais recente do Blog Diário da Mãe de um Anjo.

sábado, 27 de março de 2010

O ÚLTIMO ADEUS A MEU AMADO FILHO - DIA 27 DE MARÇO DE 2009


Postei nestes dias anteriores todos os momentos que passei com meu anjo, desde o dia do primeiro sintoma até o momento de sua partida, meu único filho de 12 anos, meu anjo Gabriel, mas vou postar agora como foi meu último adeus : quando estava no hospital, precisava resolver onde velar o corpo de meu amado, e não existia lugar melhor que na quadra do colégio onde ele estudou toda sua vida, o lugar onde ele mais amava estar, brincando e jogando bola com seus amigos, entrei no carro de minhas amigas que me levaram para Icoaraci, eu pedi que duas amigas vestissem meu filhinho, que fosse colocado nele toda a roupa de futebol que ele mais gostava, uma camisa de time que eu tinha dado para ele em Janeiro, o meião, o short de futebol, todo arrumadinho de jogador, coloquei em seu caixão a bola de futebol que eu tinha trazido em Janeiro para ele do Estádio da Argentina, fui para o colégio esperá-lo chegar, deitei no colo no carro de algumas amigas e chorei muito e quando cheguei no colégio sentei naquele chão e fui amparada pelo professor dele de Educação Física, não conseguia me mover, estava no chão, aquele chão onde meu filho pisou tantos anos, brincou tanto, fez tantas coisas boas, tanta gente veio me abraçar, me amparar, as freiras do colégio foram maravilhosas comigo, fiquei na quadra esperando chegar seu corpinho, fizeram um cantinho para ele com todas suas camisas de futebol, bolas, roupas de colégio, medalhas, uma foto bem grande, e quando ele chegou quase a noite porque ele se foi as 13:30 da tarde, quando ele chegou eu pedi para ficar sozinha na quadra e que ninguém se aproximasse de mim naquele momento, minha irmã cuidou para ninguém me tirar dali, quando ele chegou todos se levantaram que estavam nas arquibancadas e bateram palmas, eu o recebi com a música sonda-me, ajoelhei no meio da quadra e ali chorei, abaixei minha cabeça e chorei baixinho, assim como Maria aos pés do seu filho Jesus, até que meu Pai e meu esposo vieram me levantar e cheguei perto do seu corpo e o beijei, beijei muito, acaricei seu rostinho sem vida e peguei em sua mão e começei a cantar a música segura na mão de Deus e vai, logo depois pedi para abrir o pequeno portão que separava a quadra da arquibancada onde estavam todas as pessoas que queriam ficar perto dele também, encheu de crianças em sua volta, todos queriam dar alguma coisa para ele, todos queriam pegar em seu cabelo, seu rosto, ele estava lindo, como sempre foi, naquela noite eu fiquei o tempo todo ao seu lado, escrevi uma mensagem linda para falar na missa e ela está postada no começo do blog, a missa dele foi muito linda e quando eu fui me comungar eu tirei a comunhão de minha boca e coloquei metade em sua boca, queria que fosse a última refeição sua, o corpo de cristo representado ali naquele momento, a hóstia se dissolveu em sua boca misteriosamente, ninguém percebeu que fiz aquilo, em nenhum momento ninguém ouviu um grito meu, uma lamentação, quando seu corpo foi embora, deu uma volta inteira pela quadra onde ele foi tão feliz, pois sua maior felicidade era colocar aquela roupa de futebol e ir jogar com seus amigos, fomos a pé para o cemitério, e quando chegamos lá mais uma vez fui me despedir, o beijei, disse Adeus e falei: está na hora de deixar ele ir, feche para sempre esta tampa que agora ele vai para os braços do seu verdadeiro Pai, quando estavam colocando seu caixão no lugar eu peguei um violão que um professor estava tocando e como toco, começei a cantar para ele, as músicas, como é grande meu amor por você, oração da família, segura na mão de Deus e outras, tiveram que me tirar de lá, pois não queria mais parar de cantar, eu estava ali dando meu último Adeus , na verdade um até logo , pois iremos nos reencontrar em breve, a vida é apenas um sopro, logo estaremos juntos para sempre, quando chegar o meu momento e Deus me levar para junto do meu filhinho, para sempre, na eternidade...

4 comentários:

Perdi meu bebe disse...

Oi querida amiga tenho acompanhado as suas postagens mesmo sem deixar comentários em todas, e sei o quanto é difícil passar pelo primeiro ano de morte de nossos filhos dói demais, pois é impossível não imaginar que eles poderiam estar pertinho da gente, completando mais um ano de vida. Perdi o meu bebe ainda na barriga com 7 meses e meio, mas também tenho a minha filhinha de 10 anos que amo tanto e imagino a sua dor. Tenho certeza absoluta que o Gabriel era um anjo de luz e onde ele estiver deve estar iluminando por onde passa. Um dia vocês vão se reencontrar, pois nosso espírito ele não morre ele é eterno, a morte é apenas um intervalo para o verdadeiro encontro, no lugar onde todos nós um dia iremos morar. Outro dia vi o arco-íris no céu e me lembrei do seu anjo Gabriel.
Que Deus possa confortar seu coração.
Cecylia

Karen Calixto disse...

Meu Deus, acabei de ler um pouco da sua história e encontrei o blog por acaso, também tenho um anjo chamado GABRIEL de apenas 9 meses, tenho ideia de como deve ser dificil. Parabéns pelo blog e pelo filho lindo que É o seu GABRIEL, Deus te abençoe ..Karen RJ

C. J. Raposo disse...

Olá.Saudações.
Venho prestar minhas condolências pois tb perdi meu filho que se chamava Gabriel.Tinha só dois anos e foi atropelado por um motorista descuidado. Não existe dor maior do que perder um filho.

Débora, mãe de Tauane disse...

Amiga, estou em lágrimas ao ler estas postagens.
Sei exatamente qual é a tua dor, pois faz 6 meses que minha adorada filha foi viver com Deus. Ela também teve um tumor no cérebro ( que só descobrimos por causa da dor de cabeça) e depois da dor de cabeça dilacerante ficou por 19 horas na UTI. Alí, me despedi da minha vida.
Como dói meu Deus!!! como dói...
Fica com Deus querida e que Ele console a todas nós.

Postar um comentário