TRADUTOR DE IDIOMAS

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Leia agora o comentário mais recente do Blog Diário da Mãe de um Anjo.

terça-feira, 30 de março de 2010

UM DEPOIMENTO MEU EM UM LIVRO- OS SOBREVIVENTES DO CÂNCER

Acabei de receber o livro de Milton Rui Fortunato, e tem um depoimento meu também, sobre o câncer em minha vida, gostaria de agradecer ao Milton e dizer que vou começar a ler imediatamente, tenho certeza que será um livro maravilhoso e de grande ajuda para todos que já passaram por isto ou que ainda passam, com informações muito valiosas, quero parabenizar o autor e se alguém quiser entrar em contato com o Milton, o orkut dele é milton rui fortunato, deixo registrado aqui meu depoimento no livro: DEPOIMENTO DE IVONETE NO LIVRO: OS SOBREVIVENTES DO CÂNCER- O câncer ronda a vida de minha família a muitos anos, primeiro foi minha tia, irmã de minha mãe, ela teve câncer de mama e faleceu com 49 anos, ela ajudou a me criar, era uma tia maravilhosa e muito amada por nós, depois de 22 dias de sua partida minha mãe também faleceu com 51 anos, ela também tinha câncer de mama, e para mim foi muito difícil pois estava grávida de 02 meses, minha primeira e única gravidez, minha mãe era minha alma gêmea, minha grande amiga, foi um golpe muito duro perder minha mãezinha quando meu maior sonho era dar um neto para ela, depois de 23 dias da partida de minha irmã, me sogro também partiu, eu o amava muito, ele tinha AVC, mas éramos muito amigos e foi mais um grande golpe para mim, uns 02 anos depois minha irmã teve câncer de pele e se tratou em São Paulo no AC Camargo, não pude acompanhá-la, meu filho era muito novo, logo em seguida minha prima Geane, que era minha melhor amiga de infância, que era como uma irmã para mim, também foi embora, com 39 anos , teve câncer de mama que se alastrou pelo corpo todo, e em Agosto de 2001 eu descobri que também estava com câncer de mama, porque eu mesma pedi para minha ginecologista para fazer uma mamografia, apesar de ter apenas 36 anos, mas o histórico de minha família era bem perigoso, a ginecologista tinha acabado de fazer o exame de toque e não encontrou nada, mas Deus me iluminou naquele momento que já estava indo embora e voltei para pedir uma mamografia, se fosse 06 meses depois daquela data conforme os médicos, já não ia mais ter jeito para mim, chorei é claro, me perguntei várias vezes se minha história seria igual a de todas as outras mulheres que amava tanto de minha família, encarei de frente, sou Paranaense de Paranavaí-Pr, mas moro em Belém do Pará desde meus 17 anos, hoje tenho 44 anos, optei por me tratar em São Paulo no AC Camargo, pois já tínhamos uma grande amizade com o Dr. Torloni, que para nós é um anjo que caiu do céu, que recebe todas as pessoas que precisam dele sempre com muito amor e carinho, devo muito a este homem maravilhoso. Receber a notícia que está com câncer traz logo a nossa mente a palavra: morte, e eu tinha um lindo filho que precisava viver por ele, fui para São Paulo com meu pai, meu médico é maravilhoso, o mastologista . Dr. Juan Bautista Donoso Collins, um médico super competente e cuidadoso que no dia 24 de agosto foi iluminado quando fez minha quadrantectomia, ( retirada apenas de pequenas partes para biópsia do local onde aparecia as microcalcificações, ) pois segundo ele o tumor mais agressivo foi encontrado em uma parte onde não foi feito o agulhamento, ele ampliou a cirurgia, inclusive este agulhamento que foi feito um pouco antes da primeira cirurgia doeu bastante, duas grandes agulhas que entraram fundo no seio foram usadas para marcar o local da cirurgia, pois eu não tinha tumor e sim microcalcificações, mas na mamografia que foi muito bem feita em Belém do Pará já tinha dado grau V, tumor maligno, resolvemos em comum acordo com o médico fazer a mastectomia radical do seio direito, e no dia 03 de setembro de 2001 entrei em uma cirurgia de 07 horas, uma primeira equipe liderada pelo Dr. Juan fez a mastectomia ( retirada total do seio ) e uma segunda equipe liderada pelo médico da cirurgia reparadora. Dr. Alexandre Katalinic Dutra, que me deixou com um peito lindo é claro, onde trouxeram músculos das costas e reconstituíram com prótese minha mama, sem fazer o bico , mas o maior desafio ainda estava por vir, retiraram 24 gânglios debaixo do braço direito, era para saber se tinha algum contaminado,, assim iríamos saber se eu iria precisar de radioterapia e quimioterapia, a pós cirurgia dói bastante, mas tive muito apoio de uma irmã e de uma grande amiga que cuidaram de mim durante toda minha recuperação em São Paulo, quando fui buscar os resultados dos gânglios foi uma choradeira só, não tinha nenhum contaminado, assim optaram pelo tratamento com o tamoxifeno, um comprimido que tomei durante 05 anos, e em novembro do mesmo ano de 2001 eu retirava em Belém meus ovários, assim iria eliminar os hormônios de meu corpo, que funciona como uma comidinha para o câncer, depois de 01 ano fui fazer a reconstituição do bico, tirando pele da virilha e usando parte do bico esquerdo, com o tempo apareceram 02 pólipos em mim, e tive que fazer 02 pequenas cirurgias para retirada destes pólipos, também tirei o útero 02 anos depois, e hoje é minha irmã que já tinha tido o câncer de pele que está com câncer de mama, sendo o tumor idêntico ao meu, ela já fez mastectomia do seio direito também, e meu pai acabou de tirar um tumor em novembro deste ano de 2010 do rim, tirou todo o rim com a supra-renal junto, como podem ver o câncer é hereditário em nossa família, já fizemos 02 testes para a equipe da oncogenética do AC Camargo, estamos esperando o resultado, mas já é certeza que é hereditário, principalmente de mama pelas mulheres por parte da família de minha mãe, todas as filhas e netas já nascem com 50% de chance de ter o câncer de mama, por isto a prevenção é tão importante, infelizmente acabei de perder meu único filho de 12 anos que era a alegria de minha vida, há 11 meses atrás, dia 27 de março de 2009, com um grande tumor no cérebro, os médicos não encontraram explicação e não deu tempo de fazer a cirurgia para sabermos exatamente o que era, quando sentiu a única dor de cabeça na vida dele, já tinha desviado a linha do cérebro de tão grande que era o tumor e ele faleceu com 02 dias, minha irmã e eu continuamos nosso tratamento, e sempre fazemos exames, já vai fazer 09 anos que me recuperei, fui atrás de todos os meus direitos, os pacientes com câncer tem muitos direitos que nem sabem, comprei carro com isenção de IPI e ICMS, não pago IPVA, tirei meu FGTS e PIS, inclusive meu esposo também tirou o FGTS dele porque ele tem direito por eu ser dependente dele, consegui outras coisas também mas a pergunta principal vem agora, como superar tanta dor e sofrimento? Como ser uma sobrevivente de um câncer? Com muita fé em Deus, com muita paciência e calma, tirando do sofrimento uma grande lição de vida, onde devemos viver os momentos intensamente, viver com amor, distribuindo sorrisos e amizade para todos, não pensando em passado ou futuro, mas vivendo apenas o hoje e transformar esta dor em uma lição de amor, sendo cada vez mais solidários, não vivendo apenas por viver, mas viver amando, encontrando beleza na natureza, nas pessoas, na família, nos amigos. EMAIL E TELEFONE DO MILTON: milton rui: : ruifort2004@hotmail.com e (41) 3085-2390.

8 comentários:

Anônimo disse...

Meu Deus! Como você consegue suportar tanta dor de tantas perdas? Você, com certeza, é muito forte. Eu não conseguiria suportar nem um terço do que você passou. Você é um exemplo. lamento pelo seu filhinho. Continue firme e que Deus lhe abençoe grandemente. Abraços

claudia disse...

Querida Ivonete, quanto mais conheço sua história mais admiro você. Como alguém que sofreu tanto e das piores dores do mundo(perder a mãe e um filho) pode manter-se tão firme na fé?Procuro lembrar sempre de você quando fico triste e desanimada com alguma coisa, e essa lembrança tem me ajudado bastante.Que Deus te abençoe!Um forte abraço.
Claudia Ribeiro

Estela disse...

Ivonete mulher de Fibra , concerteza a fé que tú tens te deixa viver , é surprendente a tua história de vida , mesmo sendo uma pessoa jovem já passou por tantos sofrimentos e continua acreditando na vida , são pessoas assim como tú Ivonete que o mundo precisa , és um exemplo de lutas constantes , vitórias e perdas mas o mais importante pessoa de Fé , que Deus continue te iluminando sempre e sempre a ti e tua famíla que sofre contigo , quanto a tua perda maior teu Anjo que se foi , hoje está lá olhando por voçês aguardando o grande reencontro onde jamais terá dor e sofrimento novamente , desculpe qualquer coisa , mas ao ler tua história senti muita vontade de lhe dizer essas palavras , fique com Deus e lembre-se tú és uma Mulher de Fibra ...

Tatiana disse...

Olá Ivonete, estou admirada com a sua história, com a sua forca e fé!!
Essa semana descobri que minha mãe tem cancer de mama, ela tem 52 anos e está fazendo exames para saber em qual estado ela realmente se encontra. Gracas a Deus parece que está no inicio, quarta feira que vem (dia 29.09) elá retornará a consulta para ter uma posicao do médico sobre qual sera o tratamento realizado.
Ela está fazendo todos os exames no Hospital AC Camargo, com o Dr. Juan Batista.
Será que voce pode dividir mais um pouco comigo a sua história, me dizer como foi seu tratamento, achei o Dr. Juan super atencioso, mas gostaria se saber mais.
Acho que você deve me entender né? É um choque muito grande, e é sempre bom ouvir outros casos. Principalmte o seu, uma mulher guerreira, com muita fibra.

Obrigada,
Se vc puder me responder, meu e-mail é
tb.vilela@hotmail.com

Tatiana.

Talita C. dos Santos disse...

Deus é bom o tempo todo,
Que ele continue te dando sempre forças pra te ajudar nessas etapas dificieis.
Se precisar conversar, estou a disposição viu.
Um grande beijo, Talita C.

Anônimo disse...

Como vc é forte! Deus tem te sustentado, obrigada por compartilhar conosco sua luta, só assim conseguirei reunir mais forças para lutar contra o câncer.
Minha mãe morreu em 2008 de câncer no ovário e agora aos 32 anos descobri que estava com câncer de mama aos 6 meses de gravidez. Minha filha nasceu após a mastectomia radical e 3 quimio, ela está ótima e eu estou ficando tbém.

ana rosa Marchi disse...

oi minha linda amei seu trabalho eu acabei de fazer um blog com um tema parecido gostaria que vc participasse ..minha mãe também passa por isso ,,, obg bjs

ANA disse...

Fiquei muito emocionada, principalmente porque temos o mesmo médico (Dr. Juan - AC Camargo). Vou fazer minha mastectomia dentro de alguns dias e comecei a escrever um blog contando muito das minhas coisas. Por favor, participem e me dêem uma força.
Obrigada
www.eucomcancerdemama.com

Postar um comentário